Maconha faz mal ?

O THC, ou tetra-hidrocanabinol, é o químico responsável pela maioria dos efeitos psicológicos da maconha. Ele age como os produtos químicos canabinóides produzidos naturalmente pelo organismo, de acordo com o Instituto Nacional de Abuso de Drogas (NIDA). Os receptores canabinóides estão concentrados em certas áreas do cérebro associadas ao pensamento, memória, prazer, coordenação e percepção do tempo. O THC se liga a esses receptores e os ativa e afeta a memória, o prazer, os movimentos, o pensamento, a concentração, a coordenação e a percepção sensorial e temporal de uma pessoa .

A maconha possui outros alucinógenos, mas o THC é o mais potente. Os efeitos da maconha devem-se praticamente a esse composto, pois o THC modifica a atividade cerebral da pessoa, fazendo com que ela tenha alucinações, delírios, diminua a sua percepção de tempo e espaço, além de poder levar a pessoa a ter acessos de ira e pânico.

Efeitos no corpo

O uso da maconha também faz com que a pessoa fique sem vontade de fazer mais nada, pode causar dependência, gerar vermelhidão nos olhos, boca seca, visão e audição distorcidas, sistema imunológico prejudicado; os batimentos cardíacos ficam acelerados, dando uma sensação de euforia, seguida de relaxamento e riso fácil. Também torna o homem infértil durante o seu uso e diminui a quantidade de testosterona produzida, que é o hormônio sexual responsável pelas características masculinas, tais como voz grossa, barba, músculos e produção de espermatozoides.

O THC pode induzir alucinações, mudar o pensamento e causar ilusões. Em média, os efeitos duram cerca de duas horas e ocorrem 10 a 30 minutos após a ingestão. O comprometimento psicomotor pode continuar após a alta percebida ter parado, no entanto.

"Em alguns casos, os efeitos colaterais relatados do THC incluem exaltação, ansiedade, taquicardia, problemas de recordação de memória de curto prazo, sedação, relaxamento, alívio da dor e muito mais", o British Journal of Pharmacology descobriu que outros tipos de canabinóides, além de terpenos (compostos que produzem sabor e fragrância nas plantas), podem modular e reduzir os efeitos negativos.

Riscos

Os efeitos da maconha a tornam uma droga popular. De fato, é considerada uma das drogas ilícitas mais comumente usadas no mundo. Mas esses efeitos também dizem respeito aos defensores da saúde mental. O THC pode desencadear uma recaída nos sintomas esquizofrênicos, de acordo com o NIDA.

Outro possível risco de consumir THC vem na forma de habilidades motoras prejudicadas. A maconha pode prejudicar a condução ou tarefas semelhantes por aproximadamente três horas após o consumo e é a segunda substância psicoativa mais comum encontrada nos motoristas, depois do álcool, relata a Administração Nacional de Segurança no Trânsito nas Rodovias . As pessoas que tomam maconha medicinal são instruídas a não dirigir até que seja estabelecido que podem tolerá-la e realizar tarefas motoras com sucesso.

O uso da maconha pode causar problemas para os mais jovens e problemas a longo prazo. "Alguns dos efeitos colaterais do THC incluem uma diminuição no QI, memória e cognição, especialmente em pessoas mais jovens". "No entanto, o júri ainda não publicou efeitos a longo prazo, pois ainda não foram feitas pesquisas suficientes. Há especulações de que isso possa prejudicar a fertilidade em homens e mulheres e também comprometer as vias aéreas de uma pessoa.

Um estudo da Universidade de Montreal publicado na revista Development and Psychopathology em 2016 descobriu que o uso precoce da maconha pode afetar os adolescentes. Os fumantes que começam por volta dos 14 anos se saem pior em alguns testes cognitivos do que os não fumantes. O estudo com quase 300 alunos descobriu que os fumantes de maconha também têm uma taxa mais alta de abandono escolar. Aqueles que esperavam para começar por volta dos 17 anos não pareciam ter as mesmas deficiências.